Jornal Brasileiro de Pneumologia

ISSN (on-line): 1806-3756

ISSN (impressa): 1806-3713

Busca avançada

Ano 2000 - Volume 26  - Número 1  (Janeiro/Fevereiro)

Editorial

1 - O "bug" do ano 2000: foi melhor prevenir do que remediar

Thais Helena A. Thomaz Queluz

J Bras Pneumol.2000;26(1):1-2

PDF PT


Artigo Original

2 - Tratamento cirúrgico de pneumonia necrosante: análise de quatro casos

Surgical treatment of necrotizing pneumonia: analysis of four cases

Fernando Luiz Westphal, Luiz Carlos de Lima, Cyntia Almeida Ferreira, Maria Auxiliadora de Carvalho

J Bras Pneumol.2000;26(1):1-4

Resumo PDF PT

A pneumonia necrosante é uma patologia grave que surge como complicação rara de pneumonia lobar. Quatro crianças na faixa etária entre dez e 28 meses foram hospitalizadas com pneumonia bacteriana aguda, evoluindo com toxemia, derrame pleural e insuficiência respiratória, respondendo insatisfatoriamente a antibioticoterapia e drenagem pleural. Todos os pacientes foram submetidos a tratamento cirúrgico para descorticação pulmonar e ressecção de tecido pulmonar necrosado. Complicações como fístulas broncopleurais ocorreram em dois pacientes, havendo óbito em um dos casos. Os autores concluem que a ressecção pulmonar de emergência é indicada quando a necrose pulmonar é diagnosticada em pacientes septicêmicos ou com fístula broncopleural de alto débito, visando a melhora do prognóstico dessas crianças, mesmo cientes de que o índice de morbimortalidade nesses casos é alto.

 


Palavras-chave: pneumonia estafilocócica; toracotomia; pulmão, cirurgia

 

3 - Pneumonia adquirida na comunidade em pacientes tratados ambulatorialmente: aspectos epidemiológicos, clínicos e radiológicos das pneumonias atípicas e não atípicas

Community-acquired pneumonia in outpatients: epidemiological, clinical and radiographic features between atypical and non-atypical pneumonia

Rosali Teixeira Rocha, Anna Cristina Vital, Clystenes Odyr Santos Silva, Carlos Alberto de Castro Pereira, Jorge Nakatani

J Bras Pneumol.2000;26(1):5-14

Resumo PDF PT

Objetivo: Avaliar o percentual etiológico das pneumonias atípicas tratadas ambulatorialmente. Identificar os fatores epidemiológicos, clínicos e radiológicos que permitam diferenciar pneumonia atípica de não atípica. Métodos: Os pacientes foram submetidos a avaliação clínica, radiológica, coleta de escarro para estudo pelo método de Gram e sangue para testes sorológicos, incluindo Legionella pneumophila, Chlamydia sp, Mycoplasma pneumoniae, vírus Influenza A e Influenza B, no primeiro dia e 21 dias após inclusão. As radiografias de tórax foram revistas por três observadores independentes que desconheciam o quadro clínico. Resultados: Avaliados inicialmente 129 pacientes durante 22 meses. A amostra final para estudo comparativo entre os grupos consistiu de 69 pacientes que tinham em média 37 anos, sendo 46 (67%) homens e 23 (33%) mulheres. O diagnóstico etiológico foi definido em 34 (50%) dos pacientes. Chlamydia sp foi o agente atípico mais freqüente, com 11 (16%) casos, seguido por M. pneumoniae com 7 (10%). Influenza A respondeu por 4 (6%) dos casos e Legionella em 4 (6%) pacientes. Infecções mistas foram evidenciadas, com associação de Chlamydia sp e M. pneumoniae em 5 (7%) casos, Chlamydia sp e Influenza B em um caso e M. pneumoniae e Influenza A em outro. A presença de sintomas respiratórios e achados gerais sugestivos de pneumonia atípica foram comparados entre os grupos e não foram observadas diferenças significantes. A avaliação radiológica realizada por três observadores independentes mostrou discordância entre eles para os tipos de pneumonia. O diagnóstico radiográfico de cada observador comparado com o diagnóstico clínico não mostrou associação significante. Conclusões: A pneumonia causada por agente atípico ocorre em 50% dos pacientes com pneumonia adquirida na comunidade em tratamento ambulatorial. Não é possível distinguir pacientes com pneumonia atípica de pneumonia não atípica. A apresentação clínica e a radiológica são similares nos dois grupos.

 


Palavras-chave: pneumonia; etiologia; diagnóstico; epidemiologia

 

4 - Profilaxia para tromboembolia venosa em uma unidade de tratamento intensivo

Venous thromboembolism prophylaxis in an intensive care unit

Sérgio Saldanha Menna Barreto, Paula Mallman da Silva, Carlo Sasso Faccin, Alexandro de Lucena Theil, Alice Hoefel Nunes, Cleovaldo T. S. Pinheiro

J Bras Pneumol.2000;26(1):

Resumo PDF PT

Objetivos: Identificar o nível de risco e a prática de profilaxia para TEV em pacientes hospitalizados em um centro de tratamento intensivo (CTI). Métodos: A amostra foi constituída por pacientes admitidos no CTI-HCPA entre dezembro de 1997 e fevereiro de 1998. Foram excluídos pacientes em tratamento com anticoagulantes ou que apresentavam contra-indicações para uso de heparina. Os critérios utilizados para determinação dos fatores de risco para TEV e sua estratificação em níveis de risco seguiram parâmetros estabelecidos em consensos internacionais. O estudo não foi de conhecimento do pessoal médico da unidade. Resultados: Foram analisados 180 pacientes, com média de idade de 58 anos (± 16,5). Os fatores de risco mais freqüentes foram: idade ³ 40 anos (85,0%), grande cirurgia (47,8%), infecção torácica ou abdominal (22,8%). Dois ou mais fatores de risco simultâneos estiveram presentes em 146 (81%) casos. Na avaliação do risco para TEV, 142 (79%) foram classificados como risco moderado/alto. Medidas profiláticas foram prescritas para 102 pacientes (57%), sendo a heparina utilizada em 60% dos casos de risco moderado ou alto. Evidenciou-se uma associação significativa entre o aumento do nível de risco e do número de fatores de risco com o aumento do uso de profilaxia (p < 0,05). Conclusão: Fatores de risco para TEV foram freqüentes na amostra estudada. No entanto, 40% dos pacientes com risco moderado/alto não receberam profilaxia farmacológica para TEV.

 


Palavras-chave: tromboembolismo, prevenção e controle

 

5 - Aspiração de corpo estranho na árvore traqueobrônquica em crianças: avaliação de seqüelas através de exame cintilográfico

Sequelae of foreign body aspiration in the respiratory tract of children

João Antônio Bonfadini Lima, Gilberto Bueno Fischer, José Carlos Felicetti, José Antônio Flores, Christina N. Penna, Eduardo Ludwig

J Bras Pneumol.2000;26(1):20-24

Resumo PDF PT

Introdução: Embora a aspiração de corpo estranho (ACE) seja um acidente freqüente na faixa pediátrica, com importante morbidade e mortalidade, poucos dados estão disponíveis em nosso meio em relação às seqüelas. O quadro clínico pode ser inespecífico, com ausência de sinais ao exame físico, o que torna necessário um alto grau de suspeição para evitar retardo no diagnóstico e, conseqüentemente, seqüelas brônquicas. Foram descritas alterações na perfusão pulmonar após a retirada de corpos estranhos endobrônquicos de permanência prolongada na via aérea, mesmo com radiograma normal. Objetivo: Descrever as características clínico-radiológicas de crianças com diagnóstico de ACE e analisá-las como prognósticas para seqüelas brônquicas. Instituição: Serviço de Pneumologia Pediátrica de Hospital da Criança Santo Antônio - Porto Alegre. Método: Selecionaram-se crianças com quadro clínico sugestivo e comprovado à broncoscopia de ACE avaliadas no serviço no período de 12 anos. Foram coletados dados referentes a gênero, tipo de corpo estranho, tempo de aspiração, localização na via respiratória e características radiológicas. Os pacientes foram encaminhados a exame cintilográfico de tórax 30 dias após a retirada do corpo estranho. Resultados: Dentre as crianças internadas por ACE no período de março de 1985 a setembro de 1997 obtiveram-se dados mais precisos em 44 delas. A maioria dos corpos estranhos era de origem orgânica (77%). Em 61% das crianças o tempo de aspiração foi maior que sete dias. O local mais comum de impactação foi o brônquio do LID. A cintilografia perfusional, realizada em 24 pacientes, apresentou redução de perfusão em 65% dos exames. A aspiração por mais de sete dias representou risco 3,8 vezes maior de seqüela brônquica quando avaliada por cintilografia. Conclusão: O retardo na retirada do corpo estranho aspirado determina alto risco de seqüelas brônquicas e perfusionais; portanto, deveria ser indicado precocemente o exame broncoscópico em toda história sugestiva, mesmo na ausência de sinais clínicos ou radiológicos.

 


Palavras-chave: aspiração; corpos estranhos; brônquios; prognóstico

 

6 - Perfil de resistência de "M. tuberculosis" isolados de pacientes portadores do HIV/AIDS atendidos em um hospital de referência

M. tuberculosis resistance profile in HIV/AIDS patients in a reference hospital

Cid Gomes, Darcita Buerger Rovaris, João Laus Severino, Mônica Ferreira Gruner

J Bras Pneumol.2000;26(1):25-29

Resumo PDF PT

Estudo realizado em 117 pacientes infectados pelo HIV, internados em um hospital de referência, no período de um ano, compreendido entre 1/10/95 a 30/9/96. Todos os pacientes tinham idade igual ou superior a 15 anos e se submeteram à coleta de escarro para pesquisa de BAAR, por indicação clínica. Todas as 117 amostras coletadas foram submetidas à baciloscopia, 116 à cultura (ocorreu contaminação em uma amostra) e teste de sensibilidade em todas as 39 cepas isoladas. As cepas foram avaliadas pelos testes de PNB e TCH e em seguida encaminhadas a um centro de referência laboratorial para tipificação da espécie. A baciloscopia foi positiva em 34,2% (40/117) das amostras. Entre as 39 cepas isoladas, três não pertenciam ao complexo M. tuberculosis (M. avium intracelulare em duas e não identificada em uma). A taxa de resistência atribuída ao M. tuberculosis isoladamente foi de 13,90% (5/36). Não foi encontrada resistência atribuída a uma única droga e a combinação responsável pela maior taxa de resistência foi a de rifampicina com isoniazida. A resistência primária e secundária foi, respectivamente, de 20% (4/20) e de 9,1% (1/10). Entre os aspectos sociodemográficos e clínicos, a resistência às drogas esteve significativamente associada apenas a maior número de internações prévias (p < 0,03). Esses dados sugerem uma possível transmissão intra-hospitalar de cepas multirresistentes entre pacientes infectados pelo HIV.

 


Palavras-chave: mycobacterium tuberculosis; tuberculose pulmonar; resistência a drogas; síndrome de imunodeficiência adquirida

 

Aprimoramento

7 - Redação de trabalho científico

Álvaro Oscar Campana

J Bras Pneumol.2000;26(1):30-35

PDF PT


Artigo de Revisão

8 - Óxido nítrico exalado no diagnóstico e acompanhamento das doenças respiratórias

Exhaled nitric oxide for the diagnosis and monitoring of respiratory diseases

José Miguel Chatkin, Per Djupesland, Wei Qian, James Haight, Noe Zamel

J Bras Pneumol.2000;26(1):36-43

Resumo PDF PT

O presente trabalho apresenta uma sucinta revisão sobre o papel do óxido nítrico na fisiologia respiratória e na fisiopatologia de algumas pneumopatias. A perspectiva de seu uso para diagnóstico e acompanhamento de inúmeras situações clínicas é discutida.

 


Palavras-chave: doenças respiratórias; pneumopatias obstrutivas; asma; tabagismo; fibrose cística; bronquiectasia; pulmão; transplante de pulmão

 

9 - A síndrome da imunodeficiência adquirida e o pulmão

Acquired immunodeficiency syndrome and the lung

Rosemeri Maurici da Silva

J Bras Pneumol.2000;26(1):44-48

Resumo PDF PT

As maiores causas de morbimortalidade em pacientes infectados com o vírus da imunodeficiência humana são as infecções oportunísticas e os processos neoplásicos. Grande parte dessas afecções apresenta-se como desordens pulmonares. Seu correto diagnóstico e tratamento adequado melhoram tanto a sobrevida como a qualidade de vida desse grupo de pacientes.

 


Palavras-chave: pneumopatias; síndrome da imunodeficiência adquirida; broncoscopia

 

Relato de Caso

10 - Tumor de células granulares da traquéia

Granular cell tumor of the trachea: case report

Jefferson Luiz Gross, Riad Naim Younes, Fabio José Haddad, Clóvis Antonio Lopes Pinto

J Bras Pneumol.2000;26(1):49-51

Resumo PDF PT

Tumor de células granulares é uma neoplasia incomum com origem nas células de Schwann. Raramente tem origem no trato respiratório, havendo descrição de apenas 32 pacientes com tumor primário situado na traquéia. Relata-se o caso de uma mulher, jovem, portadora de tumor de células granulares da traquéia, tratada cirurgicamente com bons resultados.

 


Palavras-chave: tumor de células granulares; traquéia

 

In Memoriam

11 - Saudação a Mario Rigatto

Carlos Antônio Mascia Gottschall

J Bras Pneumol.2000;26(1):1-3

PDF PT


Relato de Caso

11 - Bronquiolite obliterante com pneumonia em organização e aspergiloma em paciente com linfoma-leucemia de células T

Bronchiolitis obliterans with organizing pneumonia and aspergilloma in patient with T cell leukemia-lymphoma

Teresa S. Jhayya, Domingo B. Perez, Celia Mallart Llarges, Rimarcs G. Ferreira

J Bras Pneumol.2000;26(1):52-54

Resumo PDF PT

Há poucos relatos na literatura médica referentes à associação de bronquiolite obliterante com pneumonia em organização (BOPO) e aspergiloma. Apresenta-se uma associação de BOPO e aspergiloma pulmonar em uma paciente com linfoma-leucemia de células T do adulto. Sugere-se que os achados deste caso representam uma associação fortuita e não a expressão de unidade nosológica.

 


Palavras-chave: bronquiolite obliterante; aspergilose; linfoma de células T; pneumonia

 

Cartas ao Editor

12 - A história da descoberta da circulação pulmonar

Rubens Bedrikow, Valdir Golin

J Bras Pneumol.2000;26(1):11-

PDF PT


Ano 2000 - Volume 26  - Número 2  (Março/Abril)

Editorial

1 - AIDS e tuberculose: novo problema, velho problema

Margareth Pretti Dalcolmo

J Bras Pneumol.2000;26(2):3-4

PDF PT


Artigo Original

2 - Impacto de múltiplas biópsias em dois pontos distintos da superfície pleural no diagnóstico de tuberculose

Impact of multiple biopsies in two different sites of the pleural surface for the diagnosis of tuberculosis

Marcelo Chalhoub, Ronald Fidelis, Ana Paula Barreto, Eduardo Ramos, Manoel Barral-Netto, Aryon Almeida Barbosa Jr.

J Bras Pneumol.2000;26(2):55-60

Resumo PDF PT

Com o objetivo de avaliar se a retirada de maior número de fragmentos pleurais em um único sítio (A), bem como se a biópsia em um segundo sítio (B) da sua superfície, através do mesmo orifício cutâneo, acrescenta em rendimento diagnóstico aos três fragmentos habitualmente retirados, conduzimos um estudo prospectivo no Hospital Octávio Mangabeira, envolvendo 115 pacientes com indicação de biópsia pleural. Os fragmentos pleurais foram colocados em três frascos distintos: FRA1-3 = 3 primeiros fragmentos, FRA4-8 = 5 fragmentos subseqüentes e FRB1-5 = 5 fragmentos em segundo sítio da superfície pleural. Era retirada a agulha até o subcutâneo, feitas inclinação lateral e reintrodução no espaço pleural. A análise dos fragmentos provindos do FRA1-3 evidenciou granuloma em 72/92 casos de tuberculose (78,3%) e no FRA4-8 e FRB1-5, em 74/92 casos (80,5%). Em 6/92 pacientes foram encontrados pleurite inespecífica no FRA1-3 e granuloma no FRA4-8, resultando em acréscimo diagnóstico de 8,3% (6 aos 72 pacientes). Em 7/92 pacientes (7,6%) a HP foi inespecífica no sítio A e mostrou granuloma no sítio B, resultando em acréscimo diagnóstico de 9,0% (7 aos 78 pacientes). A concordância histológica intra-observador teve um índice kappa de 0,62 (0,54 a 0,70) e interobservador de 0,64 (0,56 a 0,72). Concluímos que a realização de múltiplas biópsias em dois sítios diferentes da superfície pleural diagnosticou 13 pacientes que não obteriam diagnóstico definitivo se fossem retirados apenas três fragmentos pleurais, resultando em incremento diagnóstico de 18,0% (13 aos 72 diagnosticados no FRA1-3), sendo considerado significativo do ponto de vista médico e social.

 


Palavras-chave: Tuberculose, tuberculose pleural, biópsia, diagnóstico.

 

3 - Fibrose pulmonar idiopática: características clínicas e sobrevida em 132 pacientes com comprovação histológica

Pulmonary idiopathic fibrosis: clinical findings and survival in 132 histologically-proven patients

Adalberto Sperb Rubin, José da Silva Moreira, Nelson da Silva Porto, Klaus Loureiro Irion, Rafael Franco Moreira, Bruno Scheidt

J Bras Pneumol.2000;26(2):61-68

Resumo PDF PT

Com o objetivo de avaliar as características clínicas e sobrevida de pacientes portadores de fibrose pulmonar idiopática, foram analisados 132 casos com confirmação histológica, internados no Pavilhão Pereira Filho entre 1970 e 1996. O diagnóstico foi realizado em 120 casos por biópsia a céu aberto e em 12 casos por biópsia transbrônquica. A idade média do grupo estudado foi de 56 anos; 78 eram do sexo masculino; 126 eram brancos e 6, negros. O tabagismo estava presente em 61 casos. A duração média dos sintomas antes do diagnóstico foi de 22,7 meses. O hipocratismo digital esteve presente em 75 pacientes e estertores teleinspiratórios foram verificados em 100 casos. Dispnéia só não foi constatada em dois pacientes e tosse esteve presente em 89 casos. As provas de função pulmonar apresentaram os seguintes valores médios: CVF, 62%; VEF1, 70%; DCO, 43,4%; CPT, 76,7%; PaO2, 67,3mmHg; PaCO2, 39,1mmHg e SaO2, 92,3%. O lavado broncoalveolar apresentou os seguintes valores médios: macrófagos, 83,8%; neutrófilos, 9,1%; linfócitos; 6,1% e eosinófilos, 0,6%. Na radiologia convencional de tórax, foi observado faveolamento em 79 casos, redução da capacidade pulmonar total em 107 e alargamento da traquéia intratorácica em 50. Na TC de tórax, o grau médio de profusão do padrão reticular foi de 42,3% e do padrão de granularidade, de 43,6%. O padrão histológico usual esteve presente em 128 casos, sendo apenas quatro pacientes portadores de padrão descamativo. Em 121 casos foram obtidas informações quanto à sobrevida em dezembro de 1997. A sobrevida média total desta série foi de 28 meses, sendo de 24 meses para os pacientes que foram a óbito. Os pacientes desta série apresentaram características associadas a um estágio avançado da doença. Este fato, mais a presença maciça de pacientes com padrão usual e a rígida seleção de casos muito provavelmente contribuíram para os resultados encontrados quanto à sobrevida.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar, doenças intersticiais pulmonares, sintomas clínicos; Análise de sobrevivência.

 

5 - Alterações funcionais respiratórias na colecistectomia por via laparoscópica

Functional respiratory changes in laparoscopic cholecystectomy

Luciana Dias Chiavegato, José Roberto Jardim, Sonia Maria Faresin, Yara Juliano

J Bras Pneumol.2000;26(2):69-76

Resumo

Objetivo: Estudar as alterações da ventilação e volumes pulmonares e da força muscular respiratória no pós-operatório de colecistectomia por via laparoscópica. Tipo de estudo: Estudo prospectivo. Material e métodos: Foram avaliados 20 pacientes provenientes da enfermaria de gastrocirurgia da Unifesp, com média de idade 42,7 anos, sendo 7 (35%) homens e 13 (65%) mulheres. No período pré-operatório todos foram submetidos a um questionário clínico, exame físico, radiografia de tórax, espirometria. No pré e no pós-operatório foram obtidas as medidas da força muscular respiratória (pressões inspiratória e expiratória máximas), da ventilação pulmonar (volume corrente e volume minuto), da capacidade vital, a oximetria de pulso e o índice diafragmático (ID). Este índice é capaz de refletir o movimento toracoabdominal, determinado pelas mudanças nas dimensões ântero-posteriores da caixa torácica (CT) e do abdome (AB) e foi calculado utilizando-se a seguinte fórmula: ID = D AB/D AB + D CT. Resultados: Observou-se que os pacientes evoluíram no primeiro dia de pós-operatório com diminuição média significante de 26% do volume corrente, de 645ml ± 220ml para 475ml ± 135ml; 20% do volume minuto, de 15,0L ± 4,5L para 11,9L ± 3,6L; 36% da capacidade vital, de 2,7L ± 0,6L para 1,74L ± 0,7L; 47% da pressão inspiratória máxima, de -75 ± -22cm/H2O para -40 ± 17cm/H2O; 39% da pressão expiratória máxima, de +90 ± 28cm/H2O para +55 ± 28cm/H2O e 36% do índice diafragmático, de 0,60 ± 0,10 para 0,39 ± 0,14 (p < 0,05). O volume corrente, o volume minuto e a pressão expiratória máxima retornaram aos seus valores basais no 3º dia de pós-operatório; a capacidade vital, pressão inspiratória máxima e o índice diafragmático retornaram aos seus valores basais entre o 4º e o 6º dia de pós-operatório. Dos vinte pacientes, somente um apresentou atelectasia como complicação pulmonar, tendo evoluído bem com as medidas habituais de fisioterapia respiratória. Conclusão: Concluímos que os pacientes submetidos à colecistectomia por via laparoscópica apresentam no 1º dia de pós-operatório diminuição significante dos volumes pulmonares e da força muscular respiratória. Porém, quando comparados com dados de literatura, o retorno aos valores pré-operatórios é mais rápido na cirurgia por via laparoscópica (3º e 4º dias de pós-operatório) do que na cirurgia abdominal convencional.

 


Palavras-chave: Cirurgia laparoscópica, pós-operatório e força muscular respiratória.

 

Aprimoramento

6 - Pesquisa bibliográfica em ciências biomédicas

Enilze de Souza Nogueira Volpato

J Bras Pneumol.2000;26(2):77-80

PDF PT


Artigo de Revisão

7 - Agravos respiratórios decorrentes da atividade agrícola

Respiratory health hazards in agricultural activities

Carlos A.A. Viegas

J Bras Pneumol.2000;26(2):83-90

Resumo PDF PT

As doenças respiratórias são um importante problema crítico para trabalhadores rurais, uma vez constatada evidência de aumento significativo do risco de morbidade e mortalidade, por problemas respiratórios, em trabalhadores agrícolas. Este fato é de grande importância especialmente nos países em desenvolvimento, onde grande parte da população depende da agricultura como fonte de subsistência. Sabidamente, pessoas envolvidas em atividades agrícolas estão potencialmente expostas a vários agentes como poeira inorgânica do solo, poeira orgânica, gases tóxicos, pesticidas, etc. O aparelho respiratório pode reagir a estes insultos ao nível de vias aéreas superiores com rinite, sinusite e otite. As vias aéreas inferiores podem responder desencadeando ou agravando asma brônquica, com o quadro conhecido como síndrome asthma-like, com obstrução crônica e lesões causadas por poeira orgânica, pneumonite por hipersensibilidade e fibrose intersticial. Assim, se faz necessário uma identificação precisa dos possíveis agentes etiológicos e conseqüentes medidas profiláticas das doenças respiratórias decorrentes da atividade agrícola.

 


Palavras-chave: doenças respiratórias; doenças ocupacionais; doenças dos trabalhadores agrícolas; exposição ambiental.

 

8 - Remodelamento brônquico na asma

Bronchial remodeling in asthma

Thais Mauad, Alessandra Sandrini Lopes de Souza, Paulo Hilário Nascimento Saldiva, Marisa Dolhnikoff4

J Bras Pneumol.2000;26(2):91-98

Resumo PDF PT

É sabido que certos pacientes asmáticos apresentam perda parcial e irreversível da função respiratória ao longo do tempo. Postula-se que o processo inflamatório crônico em vias aéreas, característico da doença, poderia, através da liberação de diversos mediadores inflamatórios, ocasionar alterações estruturais irreversíveis nas vias aéreas e conseqüente piora da broncoconstrição, contribuindo assim para o fenômeno de perda de função pulmonar. A este processo creditou-se o nome de remodelamento brônquico. Nesta revisão descrevem-se os mecanismos propostos para o remodelamento brônquico, o papel dos diversos mediadores inflamatórios envolvidos e as diversas alterações patológicas observadas em vias aéreas asmáticas. Para cada alteração estrutural descrita, discute-se a possível conseqüência funcional. O entendimento do remodelamento brônquico é importante para o melhor manejo dos pacientes com asma e para a prevenção da deterioração funcional definitiva.

 


Palavras-chave: brônquios; patologia; asma.

 

Relato de Caso

9 - Leiomioma intrabrônquico: relato de um caso com sete anos de evolução

Intrabronchial leiomyoma: report of a case with seven years of tumor evolution

Paulo José Lorenzoni, Maria Ilizabeti Donatti, Paulo de Tarso Muller, Eliana Setti A. Aguiar, Pedro Nango Dobashi

J Bras Pneumol.2000;26(2):99-102

Resumo PDF PT

Os autores relatam caso raro de tumor pulmonar benigno, o LEIOMIOMA INTRABRÔNQUICO, em paciente masculino de 33 anos de idade. O diagnóstico foi realizado por broncoscopia com biópsia do tumor, que apresentou intensa proliferação de células musculares lisas. A escolha terapêutica, após sete anos de evolução do tumor, foi a pneumectomia.

 


Palavras-chave: Leiomioma; Brônquios, Neoplasias pulmonares.

 

10 - Paragonimíase pulmonar e pleural: relato de dois casos

Pulmonary and pleural paragonimiasis: report of two cases

Teresa de Jesus Jhayya S., Miguel Angel Coloma S., Mónica Pérez V., Danilo Montaño E.

J Bras Pneumol.2000;26(2):103-106

Resumo PDF PT

A paragonimíase é uma infecção pulmonar crônica causada por um trematóide do gênero Paragonimus, sendo o Paragonimus westermani o que mais infecta o homem. É uma doença endêmica da Ásia Oriental, mas também é vista na América. Relatamos dois casos de paragonimíase, em que um dos pacientes apresentava antecedentes e características clínicas e radiológicas sugestivas da doença, diagnosticada pela presença de ovos do P. westermani no escarro, e o outro, um empiema pós-trauma torácico cujo diagnóstico de paragonimíase foi um achado histopatológico pleural após uma decorticação. Este diagnóstico foi confirmado pela presença de ovos do P. westermani em escarro.

 


Palavras-chave: paragonimíase.

 

Cartas ao Editor

11 - O Brasil no "bonde da história da asma"

Márcia Alcântara Holanda

J Bras Pneumol.2000;26(2):19-21

PDF PT


Ano 2000 - Volume 26  - Número 3  (Maio/Junho)

Editorial

1 - Asmáticos brasileiros: o tratamento desejado

Márcia Alcântara Holanda

J Bras Pneumol.2000;26(3):7-9

PDF PT


Artigo Original

2 - Caracterização imunofenotípica das subpopulações de linfócitos do lavado broncoalveolar de pacientes com silicose

Phenotypic characterization of lymphocyte subsets in bronchoalveolar lavage of patients with silicosis

Ângela Ferreira, Jose da Silva Moreira, Regina Caetano, José Manoel Gabetto, Thereza Quirico-Santos

J Bras Pneumol.2000;26(3):107-112

Resumo PDF PT

A lavagem broncoalveolar é um procedimento simples e seguro, na avaliação das pneumopatias relacionadas à exposição a poeiras minerais. O objetivo do estudo foi caracterizar as subpopulações celulares no lavado broncoalveolar (LBA) de pacientes silicóticos. A lavagem broncoalveolar foi realizada em 26 trabalhadores com diferentes formas de silicose: forma simples (n = 12), complicada (n = 13) e um paciente com a forma aguda da doença. Como grupo controle, foram incluídos sete indivíduos sadios. Os pacientes com silicose apresentaram intensa pleocitose com predomínio de macrófagos alveolares e tendência à linfocitose. As subpopulações de linfócitos presentes no lavado broncoalveolar (LBA) dos indivíduos sadios apresentaram fenótipo de células maduras. A grande maioria era constituída por células CD2+TCRab (87,3%) e somente 2,9% das células T apresentaram marcação CD2+TCRgd. A relação CD4/CD8 foi de 1,8, com poucas (16%) células T imaturas duplo-negativas CD4-CD8-. Em contraste, pacientes com silicose apresentaram redução acentuada das subpopulações dos linfócitos maduros CD2+CD4+, CD2+CD8+ e aumento marcante (47%) de células imaturas (DN) duplo-negativas (CD4-CD8-). Não foi observado aumento das células NK (CD56+). A análise do conteúdo protéico e a determinação da relação Ig/albumina permitiram caracterizar produção local de imunoglobulinas no microambiente pulmonar. Como não foi observado aumento percentual de plasmócitos e linfócitos B (CD19+) no LBA desses pacientes, é possível concluir que as células produtoras de imunoglobulinas estão possivelmente localizadas no interstício pulmonar. Estes resultados sugerem que, durante a evolução da silicose, ocorre o desenvolvimento de linfopoese extratímica e surgimento de órgão linfóide terciário, no microambiente pulmonar desses pacientes.

 


Palavras-chave: lavagem broncoalveolar, subpopulações de linfócitos, silicose, imunofenotipagem

 

3 - Tratamento operatório de bolhas no enfisema bolhoso: uma simples drenagem

Surgical treatment of bullae for bullous emphysema: a simple drainage

Roberto Saad Jr., Marcelo Domingues Mansano, Márcio Botter, Jacqueline Arantes Giannini, Vicente Dorgan Neto

J Bras Pneumol.2000;26(3):113-118

Resumo PDF PT

Dez operações foram realizadas em oito doentes portadores de doença bolhosa. A drenagem fechada da bolha foi a operação feita em todos os doentes. Esta técnica, descrita inicialmente por Monaldi para o tratamento de abscessos pulmonares tuberculosos, foi utilizada com algumas modificações. Melhora dos sintomas e colapso total das bolhas foi obtido em nove procedimentos. Não houve mortalidade e os resultados foram compensadores. Esta técnica é um método simples de descompressão da bolha através de um procedimento operatório pouco invasivo. A técnica de drenagem da bolha tem ainda as seguintes vantagens: não há ressecções de tecido pulmonar e a pequena incisão realizada após anestesia local é bem tolerada pelo doente com função pulmonar crítica.

 


Palavras-chave: enfisema pulmonar; drenagem; pulmão, cirurgia

 

4 - Validação do Questionário do Hospital Saint George na Doença Respiratória (SGRQ) em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica no Brasil

Validation of the Saint George's Respiratory Questionnaire in patients with chronic obstructive pulmonary disease in Brazil

Thais Costa de Sousa, José Roberto Jardim, Paul Jones

J Bras Pneumol.2000;26(3):119-128

Resumo PDF PT

Introdução: O termo qualidade de vida tem adquirido cada vez mais importância no contexto científico. O presente estudo descreve a adaptação para as língua e cultura brasileiras de um questionário doença-específico desenvolvido por Paul Jones et al. em 1991(1): o Questionário do Hospital Saint George na Doença Respiratória (SGRQ), para a avaliação de qualidade de vida em pacientes portadores de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Esse questionário contém três componentes (sintomas, atividade e impactos) divididos em 76 itens. É auto-administrado e pode ser lido para pacientes analfabetos. Objetivo: Verificar se o SGRQ é um instrumento válido para medir qualidade de vida em pacientes portadores de DPOC no Brasil. Métodos: Para a validação deste questionário no Brasil, realizou-se, inicialmente, uma versão da língua inglesa para o português; em seguida, foi realizada a tradução retrógrada (back translation), do português para o inglês, e uma versão final foi aplicada em 30 pacientes com diagnóstico de DPOC, estáveis clinicamente e baseado em critérios de espirometria e oximetria. Os pacientes responderam ao questionário por duas vezes, num intervalo de 15 dias. O tempo de resposta foi cronometrado e as dúvidas apontadas pelos pacientes, anotadas. Foi utilizado o teste estatístico de Wilcoxon para cálculo de probabilidade de r e calculado o coeficiente de correlação intraclasse para testar a fidedignidade e a confiabilidade do questionário. Resultados: Dos 30 pacientes que participaram do estudo, 10 eram do sexo feminino e 20 do masculino. A média de idade foi de 65,9 anos. A maioria dos pacientes encontrava-se no estádio 2 (56,7%) da DPOC, segundo a classificação da American Thoracic Society. O coeficiente de correlação intraclasse para a pontuação total do questionário foi a = 0,79 e o resultado do teste de Wilcoxon p = 0,2110 (não significante estatisticamente). O tempo médio de resposta dos dois dias de entrevista foi, respectivamente, 11 minutos e 50 segundos e 10 minutos e 31 segundos. Em relação às dúvidas, as questões mais freqüentemente referidas foram as das seções 4 e 5, que contêm uma frase cada na forma negativa. Conclusão: Pode-se concluir que a versão brasileira do Questionário do Hospital Saint George na Doença Respiratória (SGRQ) é um instrumento válido e fidedigno para medir qualidade de vida em pacientes portadores de DPOC no Brasil.

 


Palavras-chave: pneumopatias obstrutivas, questionário, qualidade de vida, reprodutibilidade de resultados, estudos de avaliação

 

Artigo de Revisão

5 - b2-agonista de longa duração na doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

Long-acting b2-agonists in chronic obstructive pulmonary disease (COPD)

Luiz Eduardo Mendes Campos

J Bras Pneumol.2000;26(3):128-136

Resumo PDF PT

No paciente com DPOC, os b2-agonistas de longa duração são capazes de produzir broncodilatação de intensidade semelhante à dos anticolinérgicos, mas, devido a sua propriedade lipofílica, a ação se prolonga por um período até 12 horas após a sua administração. Estudos comparativos entre salmeterol e formoterol sugerem eqüipotência entre 50mcg de salmeterol e 24 ou 12mcg de formoterol quando este é administrado respectivamente através do aerossol dosimetrado ou turbuhaler. É preciso considerar o tipo de inalador para se estabelecer a eqüipotência entre os dois agentes. Até mesmo pacientes com DPOC e cardiopatia associada podem fazer uso dos b2-agonistas de longa duração com segurança. O salmeterol, por ser agonista parcial, é mais seguro nesses casos de maior risco. A terapia broncodilatadora escalonada na DPOC pode ser revista. Brometo de tiotrópio é um novo anticolinérgico cuja ação pode se prolongar por mais de 1-3 dias e talvez seja o novo broncodilatador mais promissor na DPOC.

 


Palavras-chave: DPOC, broncodilatadores, b2-agonistas de longa duração

 

Relato de Caso

7 - Reação granulomatosa do tipo corpo estranho simulando tumor de parede torácica em cicatriz de toracotomia prévia

Granulomatous foreign body reaction simulating chest wall tumor over previous thoracotomy site

Amarílio Vieira de Macedo Neto, Alexandre Heitor Moreschi, Antonio Azambuja Neto, Daniela Fedrizzi

J Bras Pneumol.2000;26(3):139-141

Resumo PDF PT

Paciente apresentando tumoração indolor, de crescimento lento, em local correspondente à cicatriz de toracotomia para correção de coarctação de aorta realizada 15 anos antes. Tomografia computadorizada de tórax mostrou lesões tumorais de contornos relativamente bem definidos e osteólise dos arcos costais adjacentes. Realizada ressecção e reconstrução de parede torácica. O anatomopatológico demonstrou reação de histiócitos granulares e reação granulomatosa de corpo estranho a material necro-hemorrágico. Este é um evento raro na prática médica, tendo-se realizado revisão da literatura pertinente.

 


Palavras-chave: neoplasias torácicas; cicatriz; reação a corpo estranho; toracotomia

 

8 - Atresia brônquica congênita: relato de dois casos. Contribuição da tomografia computadorizada ao diagnóstico

Congenital bronchial atresia: report of two cases. Contribution of CT scan to diagnosis

Alecsandra Calil Moyses Faure, Ana Paula Andrade Barreto, Carlos Alberto de Castro Pereira, Clystenes Odyr Soares Silva

J Bras Pneumol.2000;26(3):142-144

Resumo PDF PT

Atresia brônquica congênita é uma anomalia rara, caracterizada pela presença de broncocele com hiperinsuflação distal. Relatam-se dois casos dessa anomalia e descrevem-se os achados clínicos e radiológicos que suportam o seu diagnóstico sem a necessidade de uso de métodos invasivos ou cirúrgicos.

 


Palavras-chave: atresia pulmonar; brônquios; tomografia computadorizada por raios X

 

9 - Síndrome de Pancoast causada por linfoma

Pancoast's syndrome caused by lymphoma

Alla Dolganova, Ana Luíza Schneider Moreira, Marinês Barra, Jose da Silva Moreira

J Bras Pneumol.2000;26(3):145-148

Resumo PDF PT

Relata-se um raro caso de síndrome de Pancoast causada por linfoma não-hodgkiniano. O diagnóstico foi efetuado em material obtido por biópsia transcutânea lancetante. Enfatiza-se a necessidade do diagnóstico anatomopatológico preciso, com realização de estudo imuno-histoquímico em casos duvidosos.

 


Palavras-chave: linfoma; síndrome de Pancoast; neoplasias pulmonares

 

10 - Pneumonia por "Pneumocystis carinii": forma tumoral

"Pneumocystis carinii" pneumonia: tumoral manifestation

Luiz Alberto Costa Barra, Eleni Aparecida Bedaque, Fabio Leoncio Bornstein Martinelli, Audrey Egypto Macedo, Renato Curti Jr., Ricardo Hanna

J Bras Pneumol.2000;26(3):149-152

Resumo PDF PT

A pneumocistose é uma infecção oportunística freqüente em imunodeprimidos, principalmente naqueles com a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Relata-se o caso de um paciente com quadro insidioso de febre, tosse e emagrecimento. Na radiografia de tórax observou-se imagem tumoral em seio costofrênico direito. Iniciou-se uso de prova terapêutica para tuberculose com rifampicina, isoniazida e pirazinamida (esquema I), sem resolução. Posteriormente, foi realizada biópsia pulmonar "a céu aberto" e o estudo histopatológico revelou pneumonia por Pneumocystis carinii. Houve melhora clínica e radiológica após o início do tratamento específico.

 


Palavras-chave: pneumonia por Pneumocystis carinii; infecções oportunísticas relacionadas com a AIDS

 

Aprimoramento

11 - Recomendações para a prevenção do tromboembolismo venoso

Comissão de Circulação Pulmonar da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

J Bras Pneumol.2000;26(3):153-158

PDF PT


Ano 2000 - Volume 26  - Número 4  (Julho/Agosto)

Artigo Original

1 - Lesão pulmonar de reperfusão por oclusão da aorta abdominal: modelo experimental em ratos

Pulmonary reperfusion injury by aortic occlusion: experimental model in rats

Bruno do Valle Pinheiro, Cândida Maria Moreira Horta, Bruno Guedes Baldi, Leonardo de Lucca Schiavon, Ângela Maria Gollner, Júlio César Abreu de Oliveira

J Bras Pneumol.2000;26(4):163-168

Resumo PDF PT

Introdução: Procedimentos cirúrgicos com oclusão da aorta têm sido associados a lesão pulmonar de reperfusão. O objetivo deste trabalho foi estudar a presença de edema pulmonar em um modelo de lesão de reperfusão por oclusão da aorta em ratos. Material e métodos: 33 ratos Wistar foram anestesiados com tiopental sódico (20mg/kg, via intraperitoneal), seguindo-se laparotomia por incisão mediana, para isolamento da aorta e cava inferior. A seguir, os animais foram randomizados em três grupos. Grupo isquemia-reperfusão (GIR, n = 5): animais submetidos a 30min de oclusão dos vasos, seguindo-se 120min de reperfusão. Grupo isquemia (GI, n = 5): animais submetidos a 30min de oclusão dos vasos. Grupo controle (GC, n = 5): animais submetidos apenas ao procedimento cirúrgico, sem oclusão dos vasos, acompanhados por 150min. Após o sacrifício, em 15 animais foram realizados estudos histopatológicos dos pulmões. Para caracterização de edema, foi realizada a análise morfométrica por contagem de pontos, determinando-se o índice de edema alveolar. Realizou-se também uma análise semiquantitativa da infiltração de polimorfonucleares nos pulmões. Em 18 animais retirou-se o pulmão direito para a determinação da relação entre os pesos úmido e seco. O índice de edema alveolar e a relação peso úmido/peso seco foram comparados entre os grupos através de ANOVA, com a correção de Bonferroni para comparação entre os grupos dois a dois. Resultados: Os animais do GIR apresentaram maior edema alveolar em relação aos do GI e GC (0,24; 0,18; 0,17; respectivamente, com p < 0,001). Não houve diferenças nas relações peso úmido/peso seco dos três grupos. Houve maior infiltração de células inflamatórias nos pulmões dos ratos submetidos a isquemia-reperfusão. Os autores concluem que a oclusão e desoclusão da aorta infra-renal está associada à lesão pulmonar. Essa lesão não foi induzida pela elevação da pressão hidrostática na circulação pulmonar em função da oclusão da aorta, pois ela não foi encontrada no grupo submetido apenas à isquemia.

 


Palavras-chave: isquemia, reperfusão, edema pulmonar, ratos de cepas endogâmicas

 

2 - Diagnóstico e tratamento dos tumores mediastinais por toracoscopia

Diagnosis and treatment of mediastinal tumors by thoracoscopy

José Ribas Milanez de Campos, Luís Marcelo Inaco Cirino, Angelo Fernandez, Marcos Naoyuki Samano, Paulo Pego Fernandez, Luiz Tarcísio Britto Filomeno, Fábio Biscegli Jatene

J Bras Pneumol.2000;26(4):169-174

Resumo PDF PT

Objetivos: O uso da toracoscopia nos tumores mediastinais ainda é motivo de análise. Setenta e três pacientes foram submetidos à toracoscopia para o diagnóstico e tratamento das massas mediastinais e analisados retrospectivamente, com o objetivo de avaliar a eficácia deste procedimento e suas complicações. Métodos: Entre 1983 e 1999, 21 toracoscopias convencionais e 51 toracoscopias videoassistidas foram realizadas (33 como proposta diagnóstica e 40 como terapêutica). A idade dos pacientes variou de 2 a 81 anos (média de 43,8) e com discreta predominância das mulheres (41 para 32 homens). Todos foram submetidos à anestesia geral com intubação simples (22) ou com duplo lume (51). Resultados: O tipo histológico do tumor foi obtido em todos os pacientes. A conversão para toracotomia foi necessária em nove pacientes que tinham proposta terapêutica, devido ao tamanho do tumor ou invasão de estruturas vizinhas, dificuldade para continuar a dissecção, para fazer uma lobectomia superior e para suturar lesão iatrogênica do diafragma. Quatro pacientes morreram durante os primeiros 30 dias de pós-operatório em conseqüência da patologia de base. Conclusões: A toracoscopia mostrou-se uma alternativa eficaz no diagnóstico e na terapêutica dos tumores mediastinais.

 


Palavras-chave: Toracoscopia, cirurgia torácica, neoplasias do mediastino, cisto mediastinal.

 

3 - Aplicação clínica dos marcadores tumorais séricos em carcinoma não-pequenas células do pulmão

Clinical application of serum tumor markers in patients with non-small cell lung carcinoma

Jefferson Luiz Gross, Riad Naim Younes, José Alexandre Marzagão Barbuto, Fabio José Haddad, Daniel Dehenzelin

J Bras Pneumol.2000;26(4):175-182

Resumo PDF PT

O valor clínico dos marcadores tumorais séricos em câncer de pulmão é incerto. Objetivos: Avaliar a associação da concentração sérica de marcadores tumorais com a extensão da neoplasia e seu valor prognóstico. Casuística e método: Entre fevereiro de 1995 e setembro de 1997 foram estudados 103 pacientes, no Departamento de Cirurgia Torácica do Hospital do Câncer. Antes do tratamento os pacientes foram submetidos à coleta de sangue para dosagem da concentração do CEA, CYFRA21.1, CA15.3, CA19.9, CA72.4 e NSE. Resultados: O CYFRA21.1 foi o marcador mais freqüentemente elevado (55%). Os pacientes com neoplasia avançada tiveram concentração sérica média do CEA (90,82 ± 329,08ng/ml), CYFRA21.1 (20,34 ± 58,42ng/ml) e CA15.3 (56,54 ± 86,81U/ml) significativamente superior às observadas nos tumores localizados, respectivamente, 10,24 ± 35,96ng/ml, 12,67 ± 25,23ng/ml e 22,22 ± 15,86U/ml. Mesmo considerando todos os marcadores deste estudo, apenas os pacientes com CEA elevado tiveram chance 5,6 vezes maior de ser portadores de neoplasia avançada, quando comparados com aqueles com CEA normal. A sobrevida foi influenciada pelo performance status (p = 0,001), extensão anatômica (p = 0,006), concentração aumentada do CEA (p = 0,043), mais que dois marcadores aumentados (p < 0,001) e tipo de tratamento (p < 0,001). O valor prognóstico da extensão da neoplasia atingiu o limite da significância (p = 0,052); entretanto, a presença de mais do que dois marcadores aumentados e a modalidade terapêutica tiveram valor prognóstico independente (respectivamente, p = 0,035 e p = 0,005). Conclusões: Nenhum dos marcadores tumorais séricos avaliados apresenta utilidade clínica no manejo dos pacientes com CNPCP.

 


Palavras-chave: marcadores biológicos de tumores, estadiamento de neoplasias, carcinoma pulmonar de células não-pequenas, prognóstico

 

4 - Tomografia por emissão de pósitrons (PET) no tórax: resultados preliminares de uma experiência brasileira

Thoracic positron emission tomography: preliminary results of a Brazilian experiment

Mário Terra Filho, Sidney Bombarda, José Soares Júnior, José Cláudio Meneghetti

J Bras Pneumol.2000;26(4):183-188

Resumo PDF PT

Novos métodos não invasivos estão sendo desenvolvidos para a detecção de neoplasias malignas pulmonares. Dentre estes destaca-se a tomografia por emissão de pósitrons (PET), que utiliza como radiotraçador a deoxi-2-D glicose marcada com fluor-18 (FDG). Objetivo: Avaliar os resultados do FDG-PET, realizado em câmara híbrida com circuito de coincidência em pacientes portadores de doenças pleuropulmonares infecciosas ou tumorais. Material e Métodos: Foram avaliados 15 pacientes divididos em: grupo I - 5 portadores de tuberculose pulmonar, e grupo II - 10 pacientes com possíveis neoplasias pleuropulmonares. Após a administração endovenosa de 185MBq de FDG as aquisições foram feitas em câmara de cintilação ADAC Vertex Plus de duas cabeças. Resultados: No grupo I todos os exames foram positivos. No grupo II, após o estabelecimento diagnóstico por toracotomia em nove e mediastinoscopia em um, observaram-se: dois adenocarcinomas, dois granulomas, um hamartoma, um mesotelioma, uma atelectasia redonda, um carcinoma indiferenciado de pequenas células, um carcinoma indiferenciado de grandes células, uma antracose. Os exames foram positivos em seis pacientes (cinco neoplasias malignas e em um caso de granuloma) e negativos nos outros quatro. Conclusão: O FDG-PET realizado através de câmara híbrida produz imagens de boa qualidade que permitem a identificação de processos infecciosos em atividade. O FDG-PET associado ao quadro clínico/radiológico pode diferenciar as neoplasias pulmonares malignas das benignas.

 


Palavras-chave: tomografia computadorizada por emissão, neoplasias pulmonares, pneumopatias

 

5 - Prevalência da infecção pelo HIV em pacientes internados por tuberculose

Prevalence of HIV infection in patients hospitalized due to tuberculosis

Guilherme Freire Garcia, Paulo César Rodrigues Pinto Corrêa, Márcia Gregory Tavares Melo, Márcia Beatriz de Souza

J Bras Pneumol.2000;26(4):189-193

Resumo PDF PT

Objetivos: Verificar a prevalência da co-infecção tuberculose (TBC)/HIV e a capacidade da anamnese em detectar a infecção pelo HIV em pacientes internados por TBC. Local: Hospital Eduardo de Menezes, Belo Horizonte, MG, referência para TBC e SIDA. Material e métodos: Todos os pacientes internados com TBC na enfermaria de pneumologia foram avaliados prospectivamente no período de 1/1/1997 até 31/1/1998, com anamnese dirigida para fatores de risco para SIDA, TBC, tratamentos anteriores e abandonos de tratamento para TBC, e verificadas as formas clínicas de TBC. Foram excluídos pacientes com doenças marcadoras de SIDA com exceção da TBC, ou com sorologia anti-HIV realizada anteriormente. Foram realizadas sorologias anti-HIV (ELISA) e, quando positivas, confirmadas pelo teste Western-Blot. Os testes do qui-quadrado e de Fisher foram usados para análise estatística. Resultados: Sessenta e cinco pacientes avaliados foram divididos em grupo I (sorologia positiva para HIV, n = 6) e grupo II (sorologia negativa para HIV, n = 59). Não houve diferença significativa entre os dois grupos quanto a fatores de risco para SIDA, TBC, abandonos de tratamento ou tratamentos anteriores para TBC ou formas clínicas de TBC. Conclusões: Devido à alta prevalência da infecção pelo HIV (9,2%) no grupo estudado, estes achados reforçam as orientações do Consenso Brasileiro de Tuberculose no sentido de: 1) a anamnese não consegue detectar uma parcela significativa dos pacientes com co-infecção TBC/HIV; e: 2) a solicitação de sorologia anti-HIV deve ser feita de forma rotineira em todos os pacientes com TBC ativa.

 


Palavras-chave: tuberculose, síndrome de imunodeficiência adquirida, prevalência

 

Artigo de Revisão

6 - Avaliação de mecânica ventilatória por oscilações forçadas: fundamentos e aplicações clínicas

Analysis of the ventilatory mechanics by forced oscillations technique: main concepts and clinical applications

Pedro Lopes de Melo, Marcelo Martins Werneck, Antonio Giannella-Neto

J Bras Pneumol.2000;26(4):194-206

Resumo PDF PT

Requerendo apenas cooperação passiva e fornecendo novos parâmetros para análise da mecânica ventilatória, a técnica de oscilações forçadas (TOF) apresenta características complementares aos métodos clássicos de avaliação pulmonar. Neste trabalho, inicialmente é apresentada uma revisão dos princípios da técnica juntamente com uma discussão sobre suas vantagens e atuais limitações. A performance da técnica é comparada com a dos métodos clássicos na detecção de afecções respiratórias. As principais aplicações clínicas reportadas anteriormente na literatura, incluindo a avaliação da mecânica ventilatória infantil, estudos em neonatos, monitorização de pacientes sob ventilação mecânica, medicina ocupacional e avaliação de distúrbios no sono, são revisadas e discutidas. Com base na revisão efetuada e nos resultados obtidos em estudos efetuados em laboratório, os autores concluem que a TOF pode contribuir para um exame mais detalhado, assim como para facilitar a realização de testes de função pulmonar em condições nas quais as técnicas tradicionais não são adequadas.

 


Palavras-chave: mecânica respiratória, oscilometria, testes de função respiratória

 

Aprimoramento

7 - Qualidade de vida em doenças pulmonares crônicas: aspectos conceituais e metodológicos

Quality of life in chronic pulmonary diseases: conceptual and methodological aspects

Ana Teresa de Abreu Ramos-Cerqueira, André Luiz Crepaldi

J Bras Pneumol.2000;26(4):207-213

Resumo PDF PT

O presente artigo teve por objetivo rever aspectos relativos ao conceito de qualidade de vida, tendo em vista a relevância de estabelecer parâmetros que permitam avaliar esse aspecto, especialmente em pacientes com doenças crônicas. Essa análise considerou a qualidade de vida como um dos componentes essenciais do cuidado médico e indicou as precauções a serem tomadas na escolha de instrumentos de avaliação, que devem ser sensíveis e fidedignos às dimensões que se pretende avaliar.

 


Palavras-chave: qualidade de vida, doenças crônicas, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica

 

Relato de Caso

8 - Bronquiectasias associadas à síndrome de Sjögren

Bronchiectasis associated to Sjögren syndrome: case report

Simone Aparecida Câmara Tecchio, José Antônio Baddini Martinez, Adriana Inácio de Pádua, João Terra Filho

J Bras Pneumol.2000;26(4):214-217

Resumo PDF PT

Diversas formas de comprometimento pulmonar têm sido descritas na síndrome de Sjögren, incluindo raros casos em que bronquiectasias foram o achado predominante. Relata-se o caso de uma paciente com história de infecções respiratórias de repetição e dispnéia progressiva de longa evolução, cuja tomografia computadorizada de alta resolução evidenciava inúmeras bronquiectasias. A revisão de uma biópsia pulmonar realizada no início dos sintomas mostrava alterações bronquiolares de natureza inflamatória e fibrótica. Apesar da presença de sintomas de síndrome seca há anos, o diagnóstico de SS foi feito apenas tardiamente. São discutidos os possíveis mecanismos patogenéticos que possam ter levado ao desenvolvimento das bronquiectasias e a necessidade de um apurado senso clínico para o diagnóstico precoce de tais condições.

 


Palavras-chave: síndrome de Sjögren; bronquiectasia; bronquiolite

 

Ano 2000 - Volume 26  - Número 5  (Setembro/Outubro)

Artigo Original

1 - Estudo comparativo de critérios para o diagnóstico de tuberculose em crianças atendidas em centro de saúde

Comparative study of criteria for the diagnosis of tuberculosis in children seen in a health care center

Márcia Nogueira Carreira, Clemax Couto Sant'Anna

J Bras Pneumol.2000;26(5):219-226

Resumo PDF PT

Panorama geral: Considerando a dificuldade de estabelecer o diagnóstico de tuberculose na infância, estudaram-se três critérios diagnósticos publicados na literatura nos últimos 20 anos, avaliando suas sensibilidades, especificidades e acurácias. Casuística e métodos: Prospectivamente, foram avaliadas 94 crianças de zero a 15 anos, comunicantes intradomiciliares de adultos tuberculosos bacilíferos, no Centro Municipal de Saúde de Duque de Caxias, RJ. Os critérios estudados foram os de Kenneth Jones, descritos por Stegen et al.(1), da Organização Mundial da Saúde (OMS)(2) e de Keith Edwards relatados por Crofton et al.(3). Resultados: Dos critérios estudados, os de Keith Edwards foram os que mostraram maior sensibilidade e especificidade, alcançando, respectivamente, 84% e 97%. Os critérios da OMS mostraram especificidade de 100%; no entanto, sua sensibilidade foi zero. Os critérios de Kenneth Jones alcançaram sensibilidade de 56% e especificidade de 94%. Conclusões: Em regiões carentes, como a localidade deste estudo, onde são necessárias condutas de fácil operacionalização, os critérios estudados mostraram-se adequados para captação de casos de tuberculose entre crianças comunicantes de tuberculosos. Dos três, os de Keith Edwards foram mais úteis, embora possam ser recomendadas algumas modificações para melhor adaptação ao nosso meio.

 


Palavras-chave: Tuberculose, diagnóstico. Criança. Centros comunitários de saúde.

 

2 - Fatores prognósticos em fibrose pulmonar idiopática

Prognostic factors in idiopathic pulmonary fibrosis

Adalberto Sperb Rubin, José da Silva Moreira, Nelson da Silva Porto, Klaus Loureiro Irion, Rafael Franco Moreira, Bruno Ssheidt

J Bras Pneumol.2000;26(5):227-234

Resumo PDF PT

Com o objetivo de avaliar quais fatores prognósticos são significativos na sobrevida de pacientes com fibrose pulmonar idiopática (FPI), foram estudados 117 casos com comprovação histológica da doença, internados no Pavilhão Pereira Filho entre 1970 e 1996. Todos os pacientes realizaram radiologia convencional de tórax, espirometria e preencheram um questionário padronizado no momento da internação. Foram também realizados medida da difusão (34 casos), capacidade pulmonar total (28), gasometria (106), lavado broncoalveolar (39), provas reumatismais (45) e tomografia computadorizada de tórax (24). Para uma análise mais específica, os pacientes foram dividos em dois grupos: grupo A (sobrevida até dois anos) - 55 pacientes e grupo B (sobrevida maior que cinco anos) - 24 pacientes, sendo estas características também analisadas de acordo com a significância em relação à sobrevida. Foram considerados fatores indicativos de pior prognóstico a idade avançada, a duração prolongada de sintomas, a gravidade da dispnéia, a redução da CVF, da DCO, da PaO2 e da SaO2, a intensidade do faveolamento e o grau de profusão do padrão reticular na TCAR. Estiveram também associados à menor sobrevida os valores menores de VEF1 e CPT. A utilização destes critérios de gravidade que apresentaram significância estatística, quando utilizados em conjunto, pode determinar uma avaliação prognóstica mais apurada em pacientes portadores de FPI, com implicações terapêuticas e sociais relevantes para seu manejo e acompanhamento.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar. Doenças pulmonares intersticiais. Prognósticos. Estudos prospectivos. Análise de sobrevida.

 

3 - O retratamento da tuberculose no município do Recife, 1997: uma abordagem epidemiológica

Repeated treatment of tuberculosis in the city of Recife, 1997: an epidemiological approach

Hermira Maria Amorim Campos, Maria de Fátima Militão de Albuquerque, Antônio Roberto Leite Campelo, Wayner Souza, Ana M. Brito

J Bras Pneumol.2000;26(5):235-240

Resumo PDF PT

Objetivo: Este estudo descreve as características e analisa o acompanhamento de casos de retratamento ocorridos em residentes no município do Recife, no ano de 1997, com o objetivo de avaliar a importância deste grupo de doentes para a vigilância da tuberculose nos sistemas locais de saúde. Casuística e métodos: Foi realizado um estudo transversal com uma amostra de 240 casos de retratamento que representaram 16,2% dos casos de tuberculose notificados à Secretaria Estadual de Saúde do Estado de Pernambuco, em 1997. Resultados: O abandono do tratamento anterior foi o principal motivo para o retratamento (55,8%), seguido por casos de recidiva da doença (39,2%). Os doentes eram predominantemente do sexo masculino, com idade entre 30 e 49 anos, com baixa ou nenhuma escolaridade, e apresentavam um predomínio da forma pulmonar. Chama a atenção que 42,7% dos casos de retratamento tinham história de dois ou mais tratamentos anteriores. Em relação ao desfecho do retratamento, 52,5% dos casos apresentaram resultado desfavorável. Entre estes, 44,2% dos indivíduos abandonaram o esquema terapêutico e 39,6% deles fizeram-no até o primeiro mês. Os casos que voltaram a tratar-se após recidiva apresentaram maior percentual de desfecho favorável de retratamento (64%) quando comparados com os casos que voltaram a tratar-se após falência ou abandono do tratamento anterior e esta diferença foi estatisticamente significante (χ2 = 19,55; p < 0,01). Entre os casos da forma pulmonar de tuberculose, 27,1% reiniciaram a quimioterapia sem realizar a pesquisa do bacilo de Koch no escarro e apenas 5% realizaram cultivo com teste de sensibilidade. Encontrou-se ainda que 30,2% dos casos voltaram a tratar-se apenas com as drogas do esquema I. Conclusões: Os resultados encontrados apontam para a necessidade de implementar as atividades de assistência e seguimento dos casos de retratamento de tuberculose, de forma rotineira, no âmbito dos serviços de saúde. O tratamento com drogas adequadas e o acompanhamento dos doentes até a cura são métodos simples e baratos para prevenir o aparecimento de cepas de bacilos resistentes às drogas. Devem, portanto, ser entendidos como estratégias de fortalecimento do sistema de vigilância epidemiológica à tuberculose no nível local.

 


Palavras-chave: Tuberculose. Tuberculose pulmonar. Retratamento.

 

4 - Tamponamento cardíaco tardio traumático: análise de cinco casos

Traumatic late cardiac tamponade: analysis of five cases

Fernando Luiz Westphal, Luiz Carlos de Lima, Badwan Abdel Jaber

J Bras Pneumol.2000;26(5):

Resumo PDF PT

São analisados cinco casos de tamponamento cardíaco tardio traumático. Os pacientes eram masculinos, idade média de 26,2 anos, vítimas de ferimento por arma branca em região precordial, área de Ziedler, sendo admitidos em centro de referência para trauma. Foram classificados pelo índice fisiológico de Ivatury para trauma cardíaco e inicialmente tratados por pleurotomia intercostal e reposição volêmica, com estabilização do quadro hemodinâmico e respiratório. Os pacientes foram readmitidos após intervalo de oito a 24 dias (mediana de 20 dias), agora no serviço de cirurgia torácica de um hospital de referência terciária, com sinais de tamponamento cardíaco. Os exames diagnósticos confirmaram derrame pericárdico com espessamento pericárdico associado a encarceramento de base pulmonar esquerdo em quatro casos, os quais foram abordados por toracotomia póstero-lateral, com realização de pericardiectomia parcial e descorticação pulmonar. Um paciente evoluiu com pericardite purulenta, comprovada por exames complementares, e foi submetido à drenagem pericárdica subxifóidea. Ocorreu arritmia pós-operatória em um paciente; os demais evoluíram sem complicações pós-operatórias ou recidiva do tamponamento.

 


Palavras-chave: Tamponamento cardíaco. Ferimento penetrante. Traumatismos torácicos. Diagnóstico.

 

5 - Avaliação ambiental e epidemiológica do trabalhador da indústria de fertilizantes de Rio Grande, RS

Environmental and epidemiological evaluation of workers of the fertilizer industry of Rio Grande, RS

Maura Dumont Hüttner, José da Silva Moreira

J Bras Pneumol.2000;26(5):245-253

Resumo PDF PT

As doenças pulmonares ocupacionais constituem um importante e grave problema de saúde pública. Com o objetivo de contribuir para o conhecimento dos riscos da exposição associada à produção de fertilizantes, realizou-se estudo ambiental e epidemiológico, transversal, com trabalhadores desse setor, em Rio Grande, RS. Foi aplicado questionário da ATS-DLD-78, realizado estudo da função pulmonar através de espirometria e radiografia torácica em 413 funcionários, sendo 305 expostos e 108 não expostos. Os trabalhadores expostos eram todos do sexo masculino, 74,1% com escolaridade primária completa ou incompleta, com média de idade de 38 anos (± 7,6) e tempo médio de exposição de 11,8 anos (± 6,7). Quanto ao tabagismo, 126 (41,3%) eram fumantes, 76 (24,9%) ex-fumantes e 103 (33,8%) não fumantes. Os trabalhadores expostos foram divididos em quatro setores de trabalho em função dos riscos específicos de sua exposição ocupacional. A avaliação ambiental mostrou a presença de sílica livre, fluoretos e amônia gasosos, em concentrações acima dos limites de tolerância. Detectaram-se 30,5% de trabalhadores expostos com tosse, 14,7% com tosse crônica, 8,5% com bronquite crônica, 43,3% com rinite e 35,4% com conjuntivite. Após o ajuste para tabagismo, através de análise multivariada, manteve-se a significância para a tosse como um todo, para rinite e conjuntivite. Nos indivíduos expostos não foram encontradas alterações radiográficas compatíveis com pneumoconiose e a maioria deles apresentou provas de função pulmonar normais, não diferentes dos controles.

 


Palavras-chave: Epidemiologia. Pneumopatias. Doenças respiratórias. Doenças ocupacionais. Indústria de fertilizantes. Avaliação. Meio ambiente.

 

Artigo de Revisão

6 - Ambientes climatizados, portaria 3.523 de 28/8/98 do Ministério da Saúde e padrões de qualidade do ar de interiores do Brasil

Indoor air quality, Act 3,523 of the Ministry of Health and Brazilian standards for biological indoor air contaminants

Paulo Pinto Gontijo Filho, Carlos Roberto Menezes Silva, Afrânio Lineu Kritski

J Bras Pneumol.2000;26(5):254-258

Resumo PDF PT

O artigo analisa criticamente a portaria 3.523 de 28/8/98 do Ministério da Saúde, com ênfase na questão dos contaminantes do ar e suas conseqüências para a saúde em ambientes climatizados. É feita, ainda, uma revisão concisa sobre as infecções hospitalares e as áreas hospitalares em que a transmissão por via aerógena pode ser importante, sendo necessários sistemas de ventilação especial. Os padrões de partículas, mais precisamente os biológicos, são considerados de forma detalhada, destacando-se os contaminantes microbianos mais comuns, as diferenças entre países dos Hemisférios Norte e Sul e as questões relativas à metodologia utilizada em sua análise. Conclui-se que não há, no momento, elementos para uma definição de padrões de partículas biológicas no país.

 


Palavras-chave: Poluentes ambientais do ar. Ar condicionado. Normas de qualidade do ar. Poluição do ar em ambientes fechados. Brasil.

 

Relato de Caso

7 - Sarcoidose pediátrica: relato de caso

Pediatric sarcoidosis: case report

Fabrício Piccoli Fortuna, Gilberto Bueno Fischer

J Bras Pneumol.2000;26(5):259-262

Resumo PDF PT

Relata-se um caso típico de sarcoidose pediátrica com apresentação de doença granulomatosa pulmonar e acometimento sistêmico, revisando aspectos clínicos, diagnósticos e particularidades da apresentação da doença nesta faixa etária, com ênfase na freqüentemente difícil diferenciação com a tuberculose.

 


Palavras-chave: Sarcoidose. Sarcoidose pulmonar. Pneumopatias.

 

8 - Hemopneumotórax espontâneo: uma rara entidade clínica

Spontaneous hemopneumothorax: a rare clinical entity

Márcia Thomson, Eduardo Sahão, João Carlos Thomson

J Bras Pneumol.2000;26(5):263-265

Resumo PDF PT

Hemopneumotórax espontâneo com sangramento intenso é considerado uma rara complicação do pneumotórax espontâneo. São apresentados dois casos com história aguda de dor torácica e dispnéia, tendo a radiografia de tórax revelado pneumotórax com nível líquido. Os dois casos foram drenados e evoluíram com sangramento, sendo submetidos à toracotomia exploradora. Em um caso foi encontrado vaso anômalo da artéria subclávia direita e, no outro caso, sangramento das aderências rompidas. Ambos os casos tiveram boa evolução no pós-operatório.

 


Palavras-chave: Pneumotórax. Ruptura espontânea. Hemopneumotórax.

 

9 - Enfisema lobar congênito diagnosticado em paciente adulta

Congenital lobar emphysema diagnosed in an adult patient

Antônio S. Porto, Evandro M.S. Magalhães, Michele M. Coppini, Viviane P. Freitas

J Bras Pneumol.2000;26(5):266-268

Resumo PDF PT

O enfisema lobar congênito é uma doença na qual as manifestações clínicas, quase sempre, aparecem nos primeiros seis meses de idade. Neste relato, os primeiros sintomas surgiram em uma paciente de 20 anos, quando desenvolveu um pneumotórax espontâneo, acontecimentos esses excepcionais. São revistas as possíveis etiologias dessa malformação congênita pulmonar e são justificadas as razões para a manutenção do tratamento conservador.

 


Palavras-chave: Enfisema pulmonar. Pneumotórax. Anormalidades. Adulto.

 

10 - Associação de carcinoma broncogênico com síndrome de Pancoast e síndrome da imunodeficiência adquirida

Association of bronchogenic carcinoma with Pancoast's syndrome and acquired immunodeficiency syndrome

A.C. Frohlich, D. Chiesa, M. Ronsani, L.A. Henn, S.S. Menna Barreto

J Bras Pneumol.2000;26(5):269-272

Resumo PDF PT

É relatado o caso de um paciente portador da síndrome de Pancoast associada à síndrome da imunodeficiência adquirida. Esta apresentação é rara, visto que os tumores mais freqüentemente associados à SIDA são o sarcoma de Kaposi e o linfoma não-Hodgkin. O paciente, com passado de uso de drogas injetáveis, internou-se para investigação de massa em ápice pulmonar, com presença de síndrome de Pancoast, sendo solicitado anti-HIV, com resultado positivo, e tendo sido feito diagnóstico de Ca brônquico não-pequenas células.

 


Palavras-chave: Síndrome de Pancoast. HIV. Carcinoma broncogênico. Neoplasia pulmonar. Síndrome da imunodeficiência adquirida.

 

Cartas ao Editor

13 - Metodologia de pesquisa da pneumonia adquirida na comunidade

Maria Bernadete Fernandes Chedid

J Bras Pneumol.2000;26(5):273-276

PDF PT


Ano 2000 - Volume 26  - Número 6  (Novembro/Dezembro)

Artigo Original

1 - Avaliação de parâmetros histológicos na pneumonia intersticial usual (fibrose pulmonar idiopática)

Evaluation of the histological parameters in usual interstitial pneumonia (idiopathic pulmonary fibrosis)

Rimarcs Gomes Ferreira, Ester Nei Aparecida Martins Coletta, Osvaldo Giannotti Filho

J Bras Pneumol.2000;26(6):279-285

Resumo PDF PT

A fibrose pulmonar idiopática (alveolite fibrosante criptogênica) é uma doença pulmonar intersticial progressiva de etiologia desconhecida, morfologicamente reconhecida como pneumonia intersticial usual. Desde a publicação de Hamman e Rich (1944) até os dias atuais, uma das grandes preocupações foi a tentativa de encontrar um marcador histológico para correlacionar com prognóstico e resposta terapêutica. A busca desta situação não tem sido muito alentadora, pois existem vários pontos duvidosos na patogênese desta doença. Admite-se que a resposta terapêutica desta entidade se relaciona com a celularidade e fibrose presentes no tecido. A proposta deste estudo é descrever os resultados de método semiquantitativo segundo a avaliação independente de dois patologistas, das alterações exsudativo-inflamatórias, reparativo-fibróticas e de vias aéreas, em 24 pacientes com diagnóstico de fibrose pulmonar idiopática, submetidos à biópsia a céu aberto. Foram analisados 14 parâmetros histológicos segundo escala de 0 a 5 para as alterações intersticiais e de 0 a 2 para o comprometimento de vias aéreas e de espaços aéreos. Da análise independente realizada pelos dois observadores constatou-se concordância significante em todas as variáveis histológicas com Kw (teste de Kappa) indo de 0,47 a 0,92. Apenas na análise da intensidade da inflamação septal as discordâncias também foram significantes, sugerindo que para este parâmetro a percentagem de comprometimento tecidual deve ser previamente discutida entre os observadores. O método utilizado demonstrou ser rápido e eficiente.

 


Palavras-chave: Fibrose pulmonar idiopática (FPI). Pneumonia intersticial usual (PIU). Método semiquantitativo.

 

2 - Estudo caso-controle de indicadores de abandono em doentes com tuberculose

A case-control study about indicators of non-compliance in patients with tuberculosis

Sandra A. Ribeiro, Verônica M. Amado, Aquiles A. Camelier, Márcia M.A. Fernandes, Simone Schenkman

J Bras Pneumol.2000;26(6):291-296

Resumo PDF PT

O abandono do tratamento da tuberculose tem implicações sociais e epidemiológicas. Objetivos: Comparar características de pacientes que abandonaram o tratamento com os que não o abandonaram (controle), matriculados no CS-EPM/Unifesp, no período de 1995 a 1997, e verificar se os grupos educativos de sala de espera diminuíram a ocorrência dos abandonos. Método: Foi realizado estudo retrospectivo controlado com 100 pacientes (38 abandonos pareados para 62 controles) matriculados para tratamento de tuberculose, em que se verificaram as variáveis mais relacionadas ao abandono. Destes, 60 pacientes participaram voluntariamente de grupos educativos (16 abandonos e 44 controles). Resultados: As variáveis mais relacionadas ao abandono foram: sexo masculino, tabagismo, alcoolismo, uso de drogas, presença de fatores de risco para HIV e internação prévia. Os que participaram voluntariamente dos grupos educativos de sala de espera tinham características semelhantes ao total de pacientes estudados, mas houve menor ocorrência de abandono durante o tratamento (p < 0,05). Conclusão: Os autores concluem que, tendo-se amplamente disponíveis os meios para diagnóstico e seguimento dos pacientes com tuberculose, todos os esforços possíveis deverão estar concentrados para evitar o abandono, sobretudo nos pacientes de risco, que deverão ter à sua disposição grupos educativos sobre a doença.

 


Palavras-chave: Prevalência. Grupos diagnósticos homogêneos.

 

Artigo de Revisão

3 - Asma aguda em adultos na sala de emergência: o manejo clínico na primeira hora

Acute asthma in adults in the emergency room: clinical management in the first hour

Paulo de Tarso Roth Dalcin, Alan Castoldi Medeiros, Marcelo Kurz Siqueira, Felipe Mallmann, Mariane Lacerda, Marcelo Basso Gazzana, Sérgio Saldanha Menna Barreto

J Bras Pneumol.2000;26(6):297-306

Resumo PDF PT

Asma é doença com alta prevalência em nosso meio e ao redor do mundo. Embora novas opções terapêuticas tenham sido recentemente desenvolvidas, parece haver aumento mundial na sua morbidade e mortalidade. Em muitas instituições, as exacerbações asmáticas ainda constituem emergência médica muito comum. As evidências têm demonstrado que a primeira hora no manejo da asma aguda na sala de emergência concentra decisões cruciais que podem determinar o desfecho desta situação clínica. Nesta revisão não-sistemática, os autores enfocaram a primeira hora da avaliação e tratamento do paciente com asma aguda na sala de emergência, descrevendo uma estratégia apropriada para o seu manejo. São consideradas as seguintes etapas: diagnóstico, avaliação da gravidade, tratamento farmacológico, avaliação das complicações e decisão sobre onde se realizará o tratamento adicional. Espera-se que estas recomendações contribuam para que o médico clínico tome a decisão apropriada na primeira hora do manejo da asma aguda.

 


Palavras-chave: Asma. Medicina de emergência. Tratamento de emergência. Procedimentos clínicos. Serviços médicos de emergência.

 

4 - Pleurodese: perspectivas futuras

Pleurodesis: future prospects

Francisco S. Vargas, Lisete R. Teixeira, Alípio O. Carmo, Evaldo Marchi, Marcelo Costa Vaz, Leila Antonangelo, Fábio B. Jatene

J Bras Pneumol.2000;26(6):307-312

Resumo PDF PT

Apesar de estarmos completando praticamente um século desde a realização da primeira pleurodese, a metodologia não está consensualmente definida. A tendência atual de executarmos procedimentos minimamente invasivos estimulou novas pesquisas com o objetivo de reduzir a agressão, incluindo o uso de novas substâncias, a colocação de drenos mais finos e a redução ou abolição da necessidade de internação hospitalar. Dentre as drogas esclerosantes, o talco tem a preferência mundial. Entretanto, o possível desenvolvimento da síndrome da angústia respiratória, por vezes fatal, fez renascer o interesse por outras drogas. Os quimioterápicos não têm evidente efeito esclerosante e originam importantes efeitos colaterais. Os agentes irritantes hidróxido de sódio e nitrato de prata produzem pleurodese efetiva. Ambos podem ser utilizados em seres humanos.

 


Palavras-chave: Pleurodese. Soluções esclerosantes. Procedimentos clínicos

 

Relato de Caso

5 - Esclerose sistêmica difusa com hipertensão pulmonar isolada: relato de caso

Diffuse systemic sclerosis with isolated pulmonary hypertension: a case report

Silméia Garcia Zanati, Katashi Okoshi, Luiz Shiguero Matsubara, Roberto Minoru Tani Inoue, Marina Politi Okoshi

J Bras Pneumol.2000;26(6):313-316

Resumo PDF PT

A esclerose sistêmica (ES) é uma doença incomum, caracterizada por alterações vasculares e fibrose em pele e vários órgãos. O envolvimento pulmonar é freqüente na ES; entretanto, hipertensão pulmonar (HP) na ausência de fibrose intersticial é raramente observada. Os autores descrevem um caso de ES difusa com HP isolada em paciente do sexo feminino, de 49 anos. O diagnóstico de HP pôde ser sugerido pelo exame físico e confirmado por ecodopplercardiograma, que permitiu estimar a pressão sistólica em artéria pulmonar em 80mmHg. Tratamento foi iniciado com nifedipina; entretanto, devido a efeitos colaterais da droga, não foi possível o aumento da dose além de 30mg ao dia; nesta dosagem, a nifedipina não acarretou redução da pressão arterial pulmonar.

 


Palavras-chave: Escleroderma sistêmico. Nifedipina. Ecodopplercardiograma. Hipertensão pulmonar. Vasodilatadores. Ecocardiografia doppler.

 

6 - Hérnia diafragmática traumática transpericárdica: relato de caso

Traumatic transpericardial diaphragmatic hernia: case report

Roberto Ruben Pando-Serrano, Antonio J. Ferreira Leal, Márcio R.A. Gomes, René Crepaldi Filho

J Bras Pneumol.2000;26(6):317-320

Resumo PDF PT

Relata-se caso de ocorrência rara, apenas um publicado nos últimos 30 anos. O diagnóstico e a correção de hérnia traumática transpericárdica, com redução espontânea, foram feitos intraoperatoriamente pela verificação de lesões na parede lateral esquerda do pericárdio, pericárdio diafragmático e do tendão central, com hemidiafragma esquerdo intacto.

 


Palavras-chave: Hérnia diafragmática transpericárdica. Traumatismo torácico.

 

7 - Hipertensão pulmonar: relato de seis casos e atualização do tema

Pulmonary hypertension: a report of six cases and updating review

Sérgio Saldanha Menna Barreto, Marcelo Basso Gazzana

J Bras Pneumol.2000;26(6):321-336

Resumo PDF PT

Hipertensão arterial pulmonar (HP) ocorre quando os níveis de pressão da artéria pulmonar são desproporcionalmente elevados para um dado nível de fluxo sanguíneo pulmonar. Valores de pressão arterial pulmonar média superiores a 25mmHg em repouso ou 30mmHg em exercício permitem o diagnóstico de HP. A HP sustentada ou crônica pode ser secundária a doenças conhecidas, principalmente de natureza cardíaca ou pulmonar, ou ser uma anormalidade primária da circulação pulmonar, com ou sem identificação de condições associadas. Pneumologistas podem enfrentar casos de HP como conseqüência de pneumopatias ou como achados de investigações de dispnéia. Independente de sua etiologia, a HP representa uma anormalidade definida que afeta o ventrículo direito e tem conseqüências potencialmente fatais para os pacientes acometidos. Métodos de imagens têm tornado o diagnóstico de HP mais acessível e não invasivo. Avanços no entendimento dos mecanismos de vasoconstrição e remodelamento vascular têm aberto melhores perspectivas para o tratamento. O uso criterioso de vasodilatadores tradicionais e de anticoagulantes, o surgimento de novos vasodilatadores, como o epoprostenol e seus análogos, e as técnicas cirúrgicas têm melhorado a sobrevida de parcela significativa de pacientes. Seis casos de pacientes com HP, de etiologias variadas, são apresentados e suas abordagens discutidas. Conclui-se pelo conceito emergente de que a HP idiopática nem sempre é uma condição irreversível e que a identificação de condições associadas potencialmente tratáveis exerce efeito favorável no manejo de pacientes com HP.

 


Palavras-chave: hipertensão pulmonar, resistência vascular, pneumopatias, vasodilatadores

 

8 - Síndrome da cimitarra: relato de caso com falsos diagnósticos e conduta adequada

Scimitar syndrome: case report with false diagnoses and adequate procedure

Giesela Fleischer Ferrari, Cristina Costa Parreira, Samuel Marek Reibscheid, Antônio Sérgio Martins

J Bras Pneumol.2000;26(6):337-340

Resumo PDF PT

A síndrome da cimitarra, embora rara, é importante de ser conhecida por pediatras e pneumologistas, pois a imagem radiológica, apesar de sugerir o diagnóstico, pode ser mal-interpretada, levando a falsos diagnósticos. A partir da suspeita diagnóstica, a investigação com ecocardiograma e angiografia é fundamental, mesmo no paciente assintomático, pois pode-se evidenciar hipertensão pulmonar importante, de tal forma que o tratamento cirúrgico é indicado para evitar complicações futuras irreversíveis. Criança, apesar das dificuldades diagnósticas iniciais, foi operada precocemente, havendo excelente evolução durante o seguimento ambulatorial.

 


Palavras-chave: Síndrome da cimitarra. Cirurgia. Doença pulmonar (especialidade). Diagnóstico.

 

Diretrizes da SBPT

9 - Oxigenoterapia domiciliar prolongada (ODP)

Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

J Bras Pneumol.2000;26(6):341-350

PDF PT


Cartas ao Editor

10 - Medicina baseada em evidências: quais os limites?

Edmilson Vieira Gaia Filho

J Bras Pneumol.2000;26(6):351-352

PDF PT


 


O Jornal Brasileiro de Pneumologia está indexado em:

Latindex Lilacs SciELO PubMed ISI Scopus Copernicus pmc

Apoio

CNPq, Capes, Ministério da Educação, Ministério da Ciência e Tecnologia, Governo Federal, Brasil, País Rico é País sem Pobreza
Secretaria do Jornal Brasileiro de Pneumologia
SCS Quadra 01, Bloco K, Salas 203/204 Ed. Denasa. CEP: 70.398-900 - Brasília - DF
Fone/fax: 0800 61 6218/ (55) (61) 3245 1030/ (55) (61) 3245 6218
E-mail: jpneumo@jornaldepneumologia.com.br

Copyright 2014 - Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia

Logo GN1